01 outubro 2006

O BAÚ DA AVÓ - mais coisas

.
Pelas minhas lentes passaram imagens vivas de:
- Tomaz Alcaide, Mirita Casimiro, Palmira Bastos, Vasco Santana, Laura Alves, Paulo Renato, Hermínia Silva e tantos outros que morreram de pé como as árvores.
Foi com estas lentes que vi melhor o Retrato de Ricardina, uma Relíquia e alguns Tartufos, no Nacional de D. Maria e não só... agora estamos avariados.
Quem por nós espreitar já nem consegue ver o Teatro Monumental, quanto mais enchergar o palco. Imaginem, estamos tão debilitados que, quando éramos novos, do Ginjal víamos a Torre de Belém, agora da estátua do D. José, já não conseguimos enxergar o Cais das Colunas... coisas da idade.
.
.

7 Comments:

At 03 outubro, 2006 13:41, Blogger Maria P. said...

Um tesouro este baú.

Mas tu sabes, não preciso dizer mais...

 
At 03 outubro, 2006 17:03, Blogger PAULO SANTOS said...

Fascinante!
Mais uma memoria envolvente.
Um imenso abraço!

Paulo

 
At 04 outubro, 2006 00:40, Blogger carlos peres feio said...

...binoculos para veres a matricula trazeira no MG TB na corrida contigo? ...vamos ao S.Jorge, "a sério"? telefona!
(bom post!) abraço cpfeio

http://podiamsermais.weblog.com.pt/

http://peresfeio.multiply.com/

 
At 04 outubro, 2006 02:54, Blogger APC said...

A minha avô "vestiu" a Sra. D. Laura Alves. Quiça por essas lentes tenham passado os magníficos vestidos em seda pura que lhe fez! :-)

 
At 04 outubro, 2006 10:51, Blogger Besnico di Roma said...

Querida apc – a magia no palco não está apenas nos actores, nem na peça. Dela fazem parte indissociavelmente, os cenários e os adereços, por essa razão a Senhora tua Avó, foi uma das artistas, que por detrás das luzes da ribalta contribuiu para o êxito das peças.
Como por certo já leste, refiro-me a essa importância no meu conto “NO PALCO DA VIDA” em Murmúrios da Baixa-Mar.
Um beijinho para ti.

 
At 09 outubro, 2006 02:38, Blogger APC said...

Não tinha lido até hoje, mas gostei muito. Trouxe-me o simpático aviso de alguém.
A vida não me tem permitido tantas visitas como outrora, e a prudência face à espontaneidade é uma amiga também (entendes isto, com respeito e amizade?).
Seja como for, gostei do post e dos comentários (os dos teus amigos Feio e Juda merecem-me sempre um sorriso largo).
Um também que te deixo!

 
At 10 outubro, 2006 21:59, Blogger filos said...

Úm baú de tesouros porque tesouro grande é sem dúvida recordar..

Obrigada pelas palavras...

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home