12 junho 2008

INSTINTOS PRIMÁRIOS ou Como um Animal Selvagem

Não quero saber o que esta história parece. Já há muito que me deixei de preocupar com aquilo que se designa como - política ou socialmente correcto.

Hoje vou lá – esta manhã primaveril despertou em mim instintos primários. Hoje vou lá, vou percorrer todos os caminhos onde a possa encontrar. O predador em busca da presa, o macho em busca da fêmea.
* * * * *

Quando era criança, subitamente numa dada altura do ano, ao acordar, sem saber porquê, sentia-me feliz, vivo, alegre.

Era então que reparava que pelas frestas das portadas da janela do meu quarto se coavam uns raiozitos de sol mais brilhantes do que o habitual e que davam ao quarto, não obstante as sombras das frondosas árvores, uma luminosidade especial, azulada, morna e mais intensa.

Pese embora o facto de ser um homem “moderno”, ainda dou muita importância aos sentidos e aos instintos. É através deles, como então quando menino, que capto as mais diversas sensações; um mundo de informação que me chega através da pele, do ouvido, do olfacto, muito antes ainda que a visão e que ao acordar determina o meu humor para o resto do dia.

Em criança, ao despertar nessas manhãs especiais, para além da luz coada através das frestas e buracos das portadas em madeira das janelas do meu quarto, recebia do exterior esse mundo de informação.

A sonoridade dos pregões de Lisboa anunciando as primícias da época – cerejas, “brincos de princesa” como eu lhes chamava, as vozes, o som abafado do rodado das carroças e dos cascos das mulas que as puxavam e até o som dos poucos automóveis que passavam, chegavam até mim com uma sonoridade especial, diferente da dos dias de Inverno. Se isso não bastasse, o chilrear dos pássaros que se acomodavam e faziam os ninhos nas árvores da avenida 5 de Outubro e Barbosa du Bocage, eram a confirmação – Tinha chegado a Primavera.

Estendia-me então preguiçosamente na cama e ficava a contemplar no tecto do meu quarto o espectro da luz solar que se infiltrava por algum buraco das ripas de madeira das portadas da janela e incidindo nos espelhos e puxadores dos moveis, igualmente em vidro espelhado, se decompunham em maravilhosos pontinhos coloridos das sete cores do arco-íris

Preguiçosamente esticado na cama desfrutava através da pele, de uma agradável aragem morna, que me chegava da rua pela janela interior semiaberta.

A esta capacidade de sentir, muitas vezes sem ver - através da pela, do olfacto e do ouvido o mundo que nos rodeia, é a isso que eu chamo o INSTINTO ANIMAL e penso que os cidadãos do mundo moderno, audiovisual, electrónico, “pré-fabricado” das grandes cidades, já hoje se não apercebem.

São estes “instintos animais” que me dão, tal como um animal selvagem, a noção de que é a época da caça, a época do acasalamento ou a época de hibernar. São estes instintos que algumas vezes determinam as minhas acções, o meu modo de agir.

Hoje, tal como antes, ao acordar, tive a certeza que finalmente a Primavera tinha chegado e novamente tinha despertado da invernia para a vida.

Obedecendo a um impulso incontrolável, a um instinto selvagem, tomei a decisão – fosse qual fosse o preço. Percorrer o caminho, com arrojo, com determinação; indiferente ao perigo, aos inconvenientes, disposto a correr todos os riscos – procura-la, abraça-la, subjuga-la, morder-lhe os lábios com terna fúria – BEIJÁ-LA OU MORRER.

15 Comments:

At 13 junho, 2008 13:44, Blogger mundo azul said...

...feliz o que conserva, apesar de ser um "homem moderno", esses instintos bem presentes... Sentir em plenitude, o sol, o vento, os cheiros que a natureza exala...Estar totalmente presente com as sensações! São poucos, bem poucos os que conseguem...
Adorei ler o seu texto! Foi bom conhecer esse espaço...
Beijos de luz e um dia muito feliz!!!

 
At 14 junho, 2008 03:26, Blogger Maria said...

Espero bem que a tenhas beijado...
:)))
Do meu quarto, ali ao pé na Av. da República quase ao pé do combóio, sabia que era primavera pelo cheiro a sardinhas que vinha da fira popular...
:))))
Beijinhos, Besnico

 
At 14 junho, 2008 19:48, Blogger Besnico di Roma said...

Olá Maria!

Ontem estive em Peniche… mesmo ali ao lado, mas não te conhecia.
Ontem tal como antigamente, no tempo em que o odor da sardinha assada da Feira Popular te dava, nos dava, a indicação que tinha chegado a Primavera… mesmo ali ao lado, mas não te conhecia. Provavelmente eras uma daquelas miúdas para quem eu ficava a olhar, sem saber porquê e quando voltava a prestar atenção tinha o gelado de dois sabores em cone de barquilho a “derreter-se-me” pelos cotovelos abaixo…

Desculpa contactar-te assim… mas não sei o teu e-mail e precisava de te contactar – cavalheiro honesto, assunto sério, resposta ao Rossio 11 (que parvoíce, acho que não era bem isto que eu queria dizer) 

Agradeço o comentário que fizeste no meu blog.

Beijitos

 
At 15 junho, 2008 15:45, Blogger Maria said...

Acabei de te enviar um "emílio", Besnico.

Beijinhos

 
At 17 junho, 2008 10:20, Blogger Paula Raposo said...

Gostei de te ler, até porque te subscrevo...instinto à flor da pele! Que seria de nós sem a sensualidade? Beijos.

 
At 23 junho, 2008 12:37, Blogger vero said...

Este comentário foi removido pelo autor.

 
At 23 junho, 2008 12:40, Blogger vero said...

" Beijá-la ou morrer"

Espero que a tenhas beijado :)

Um beijinho meu amigo

 
At 30 junho, 2008 03:30, Blogger Rita Costa said...

Seu texto é de uma riqueza de detalhes impressionante.
Muito bom essa sua capacidade de sentir...
Ainda bem que e a alma não deu à costa e tive a sorte de conhecer seus escritos. Gostei muito.:)
Parabéns!

 
At 03 julho, 2008 13:12, Blogger vero said...

Passei para deixar um beijo ...

 
At 15 julho, 2008 16:28, Blogger O Lápis said...

E agora com o tempo todo do mundo :) o que não faltarão são momentos para sentir a primavera :))


E beijá-la. Muito :-)

 
At 13 agosto, 2008 19:36, Blogger leonor costa said...

Aproveite bem esse tempo que a reforma lhe concede!

Abraço

HOJE E AMANHÃ

 
At 18 agosto, 2008 19:17, Blogger Maria said...

Olá

Não te esqueças da Berlenga!
Segunda semana de Setembro...

:))))

Beijinhos

 
At 20 setembro, 2008 02:43, Anonymous o sal da nossa pele said...

Olá, mudei da simplesnet para a blogspot, vai para algumas semanas que a simplesnet tirou os blogs do servidor o que me obriga a trazer aos amigos a minha nova morada.

Um abraço

 
At 08 outubro, 2008 14:35, Anonymous Anónimo said...

Passei para ver o blog. Gostei imenso.O endereço foi-me dado pela minha irmã Zé ( amiga da sua cunhada Lena). Já chegou lá?
Já nos conhecemos. Sou a Lisa. Estive , um Verão, a jantar em sua casa, no Algarve.
Até breve, no blog.
Lisa

 
At 08 outubro, 2008 14:39, Anonymous Mona Lisa said...

Oi Sou eu de novo. Esqueci de dizer que tb tenho um blog. Sou novata nestas tecnologias. Aqui vai o endereço.
www.fardilhas.blogspot.com

Até breve
Lisa

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home